∴ A MAÇONARIA PORTUGUESA ∴

A Maçonaria Portuguesa

Pouco se sabe sobre o início da maçonaria em Portugal, porém há indícios que tenha existido, em Lisboa, uma Loja composta por membros protestantes de nacionalidade inglesa e escocesa. A Inquisição designou-a Loja dos Hereges Mercadores. Terá trabalhado entre 1727 e 1755. Regularizada pela Grande Loja de Londres em 1735 recebe o nº135 e, mais tarde, o nº 120. A segunda Loja conhecida em Lisboa, A Casa Real dos Pedreiros-Livres da Lusitânia, foi criada por Irlandeses católicos, em 1733. Houve uma tentativa de regularização em 1738 junto da Grande Loja de Londres que não foi concretizada. Em 1741, surgiu a Loja de John Coustos com cerca de 300 membros, que se manteve em atividade até 1743, momento em que vários membros foram presos.

No final do século XVIII, princípios do século XIX, a orientação espiritual da Maçonaria agnóstica, baseada no Grande Oriente de França. No dia 5 de outubro de 1910, a Maçonaria e a Carbonária foram decisivas para o sucesso da implantação da República, e outras associações secretas portuguesas desempenharam um papel importantíssimo no movimento. Na sequência do golpe de Estado de 28 de maio de 1926 e com a formação do Estado Novo, a Maçonaria portuguesa tem um período agitado. Sob o regime salazarista e marcelista, a maçonaria portuguesa praticamente deixou de existir até ao 25 de abril de 1974. A Revolução dos Cravos ao derrubar a ditadura restabeleceria a ordem democrática e a liberdade. Actualmente existem seis Obediências Maçónicas portuguesas com reconhecimentos internacionais:

A Grande Loja Simbólica de Portugal, A Grande Loja Simbólica da Lusitânia, O Grande Oriente Lusitano, A Federação Portuguesa «O Direito Humano», A Grande Loja Feminina de Portugal, e A Grande Loja Legal de Portugal/Grande Loja Regular de Portugal.

A Grande Loja Simbólica de Portugal

Em 3 de maio de 2008, é introduzido em Portugal o Rito Antigo e Primitivo de Memphis-Misraïm, com a instalação da Loja Phoenix, em Lisboa, primeira loja deste rito a trabalhar na via masculina. Mais tarde, nasceram outras Lojas de Norte a Sul do país.

Em 21 de maio de 2011, foi consagrada e instalada, na presença de altos dignitários, a Grande Loja Simbólica de Portugal, no Palácio Maçónico do Grande Oriente Lusitano.

Sob os auspícios da Grande Loja Simbólica de Portugal, as Lojas trabalham o Rito Antigo e Primitivo de Memphis-Misraïm, o Rito Escocês Antigo e Aceite, o Rito de York e o Rito de Emulação com as Cartas-Patentes do Grande Oriente de França.

Quanto aos Graus Filosóficos, enquanto Jurisdição, a Grande Ordem Egípcia de Portugal pratica os Ritos Egípcios.

A Grande Loja Simbólica da Lusitânia

A via mista do Rito Antigo e Primitivo de Memphis-Misraïm foi criada em maio de 2009 por um grupo de homens e mulheres desejosos de instalar esta via em Portugal. Nascia assim, o Triângulo Ísis que, em maio de 2011, se tornou Loja.

A Sabedoria, a Força e a Beleza destes homens e destas mulheres permitiram a criação de outros Triângulos e Lojas de Norte a Sul de Portugal.

No dia 26 de junho de 2016, na presença de altos dignitários, nasceu a Grande Loja Simbólica da Lusitânia (GLSL) no Templo Orpheu, no Zénite de Lisboa.

Na Grande Loja Simbólica da Lusitânia (GLSL) as Lojas trabalham o Rito Antigo e Primitivo de Memphis-Misraïm, o Rito de York e do Rito de Emulação com as Cartas-Patentes do Grande Oriente de França.

Em 2017, algumas mulheres da Grande Loja Simbólica da Lusitânia que desejavam criar uma via feminina do Rito Antigo e Primitivo de Memphis-Misraïm em Portugal sugeriram a instalação do Triângulo Philae que, desde então, tem crescido dia após dia e que, muito em breve, se tornará a primeira Loja Feminina do Rito Antigo e Primitivo de Memphis-Misraïm em Portugal a trabalhar sob os auspícios da Grande Loja Simbólica da Lusitânia.

Quanto aos Graus Filosóficos, enquanto Jurisdição, a Grande Ordem Egípcia Portuguesa pratica os Ritos Egípcios.

O Grande Oriente Lusitano

Fundado em 1802, é a mais antiga obediência maçónica portuguesa, a trabalhar com Carta-patente de 1802 da Grande Loja dos Antigos, de Londres.

Atualmente, trabalha o Rito Escocês Antigo e Aceite, o Rito Francês e respetivos Graus Filosóficos.

A Federação Portuguesa «O Direito Humano»

Na Convenção Internacional de 2007 é aceite a constituição da Federação Portuguesa da Ordem Maçónica Mista Internacional “Le Droit Humain” – O Direito Humano. A carta-patente definitiva foi concedida por parte do Supremo Conselho Internacional Misto, no dia 8 de dezembro de 2007.

A Federação Portuguesa «O Direito Humano» trabalha o Rito Escocês Antigo e Aceite, o Rito Inglês, estilo Lauderdale e os Graus Filosóficos do Rito Escocês Antigo e Aceite.

A Grande Loja Legal de Portugal/Grande Loja Regular de Portugal

A Grande Loja Legal de Portugal/GLRP é uma obediência maçónica regular portuguesa constituída em 1991 sob os auspícios da Grande Loja Nacional Francesa e fruto de uma agregação, ocorrida em dezembro de 2011, com a Grande Loja Regular de Portugal, criada em 1996.

Atualmente pratica o Rito Escocês Antigo e Aceite, o Rito Escocês Retificado, o Rito de York, o Rito Adonhiramita, o Rito de Emulação e os respetivos Graus Filosóficos.

 

A Grande Loja Feminina de Portugal

Em março de 1997 foi criada a Grande Loja Feminina de Portugal, com a legitimidade da Grande Loja Feminina de França, tendo sido a primeira Obediência feminina em Portugal oriunda da instalação, em 1983, da Loja Unidade e Mátria.

A Grande Loja Feminina de Portugal trabalha o Rito Escocês Antigo e Aceite, o Rito Francês e os Graus Filosóficos respetivos.

Quero partilhar
Translate »